SPFW N48

SPFW inova na última edição e tem apelo socioambiental.

 

Essa última edição do SPFW teve um up grade na questão de acessibilidade. A prefeitura trouxe alguns recursos que tiveram destaque nesta edição como libras e audiodescrição aos desfiles do projeto Estufa, além disso foi assinado um acordo de cooperação entre as instituições para o fortalecimento de empreendedores e empreendimentos no setor da moda.

Essa nova iniciativa foi denominada de Fashion Sampa, tendo como principal foco potencializar talentos através de um projeto de moda com olhar conceitual e não perder o olhar de negócio.

Esse projeto tem como objetivo criar oportunidades concretas de emprego dentro do setor da moda e, a essa forma alinhar com a indústria e operar de forma cooperativista, tendo em vista operar de modo sustentável no contexto socioambiental.

Além dessa nova estrutura e projeto, um desfile em especial nos chamou atenção pela maneira que foi construído e o que representa.

A estilista Fernanda Yamamoto, comemorou 10 anos de seu atelier com um desfile diferente nesta edição. A estilista resgatou, pelo menos, uma peça de cada coleção apresentada até hoje por sua marca. Ao todo, foram 450 peças selecionados sendo que mais de 300 delas foram desmanchadas e recriadas para dar a luz a apresentação que aconteceu no SPFW N48.

Segundo Fernanda, tentaram reaproveitar os detalhes de maneira diferente da maneira que foram feitas anteriormente. Junto a ela alguns colaboradores renomados como Suzana Fernandes (especialista em tricô), Gabriel Pessagno, Nino Cais (Artista Plastico)e Daniel Corsi (Marido da estilista e arquiteto)

A designer especializada em upcycling  Augustina Comas  ministrou um workshop de upcyling para toda a equipe de Fernanda.

 

 

 

 

FONTE: Vogue/ WGSN/FFW

http://concept.com.br/spfw-n48/